31 de out de 2013

Mulheres são a maioria entre missionários católicos brasileiros no exterior

A palavra ‘missionário’ denomina ‘aquele que foi incumbido de realizar determinada missão ou pessoa que prega uma religião, com o intuito de converter à sua fé'. O Brasil é o segundo país no mundo que mais envia missionários ao exterior.

Em seu discurso, em julho deste ano, durante a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, o Papa Francisco ressaltou a importância do trabalho missionário para a construção de um mundo melhor.

“O Senhor precisa de vocês! Ele também hoje chama a cada um de vocês para segui-lo na sua Igreja e ser missionário” - Papa Francisco na Vigília de Oração em Copacabana – 27/07/13.

Demonstrando a grande relevância do trabalho missionário, a Revista Mundo e Missão apresentou, neste mês de outubro, dados atualizados dos missionários católicos brasileiros no exterior.

Preparado pelo Conselho Missionário Nacional (COMINA), o cadastro é permanentemente atualizado. Segundo os dados disponíveis, 1.829 missionários brasileiros estudam ou trabalham no exterior. A classificação por gênero confirma a ampla prevalência do sexo feminino na ação ad gentes.



A região que apresenta o maior número de missionários no exterior é a região sul (45,87% do total), justamente a que tem a maior quantidade de imigrantes estrangeiros. A região com o menor número de missionários no exterior (apenas 2,41% do total) é a região centro-oeste.



Um número expressivo de missionários ocupa cargos institucionais ou ainda se prepara para as missões. Esta é, por exemplo, a situação da maioria dos que se encontram na Europa (26,51% do total).

Os missionários se ocupam das mais diversas pastorais, áreas e funções. Ou se preparam para exercê-las. Praticamente um terço deles se dedica às atividades gerais de pastoral.

Sessenta e seis missionários no exterior (apenas 3,61% do total) se ocupam da pastoral vocacional ou da animação missionária.



Testemunho - Irmã Maria de Lourdes Costa, brasileira, Apóstola do Sagrado Coração de Jesus, conta foi sua experiência como missionária na África:
Religiosa missionária em Moçambique

“Após alguns dias da minha profissão perpétua, recebi a imensa graça de partir para Moçambique, onde em 2012 iniciei minha missão em Maputo, capital do país. Aqui trabalho numa escola com 1.464 alunos de 1ª a 7ª classes”.

“Um grande desafio no início da missão foi colocar-me como ‘hóspede na casa do outro’, atitude que exigiu abertura de coração, não criar expectativas e desaprender para aprender”, ressaltou.


Fonte: Portal A12.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário